Suzana Rodrigues

Breve História da Origem das Perucas

por Suzana RodriguesAs perucas existem desse o século XVI no Egito Antigo, onde no seu surgimento e por um bom tempo ainda eram tratadas com certo preconceito, sendo usadas para expressar certo deboche ou caracterização de algum personagem. Mas essa situação felizmente vêm mudando com o passar dos tempos através do aprimoramento das confecções das perucas, sendo cada vez mais deixando às más impressões para trás, começando à ser visto como sinônimo de estilo.

É bem verdade que essa ainda não é uma realidade absoluta, afinal de contas o preconceito está presente não apenas quando se trata de perucas, mas o fato das coisas estarem melhorando já é um grande avanço, pois não só mulheres/crossdresser/drag queens utilizam perucas, mas também homens, seja por estética ou por problemas capilares.

Vale ressaltar que o preparo dos fios postiços deu à profissão de “peruqueiro” uma reputação única, com status de “artista capilar”. Pelo alto valor e raridade dos fios naturais, muitas perucas eram feitas com crina de cavalo e de bode.

As perucas foram criadas a partir da necessidade de alguns povos de se proteger do frio e também por algumas questões higiene. Os egípcios eram especialistas em fazer cabelos falsos, tanto para homens como para mulheres. Assim como os turbantes, eles deixavam a cabeça fresca, protegendo-a do sol. Para usá-las, os cabelos deveriam ser curtos ou raspados. Geralmente, o topo era feito de cabelos encaracolados, e as laterais, de um conjunto de plantas. De acordo com pesquisadores, as primeiras perucas eram feitas com crina de cavalo e de bode. O acessório era adorado pelas mulheres romanas e gregas que, em grande parte, desejavam ser loiras.

POPULARIZADA PELA NOBREZA

A década de 1660 ficou conhecida pela popularização da peruca. Antes, Luis XIII, rei da França, usava perucas de cabelos naturais. Na Inglaterra, o rei Carlos II sempre foi adepto das falsas madeixas e por isso elas se tornaram um acessório de prestígio e estilo masculino da época.

PERUCAS DE FIBRA SINTÉTICA

Em 1957, os japoneses criaram a fibra sintética chamada “Kanekalon” para substituir o cabelo humano. Com a nova facilidade a moda das perucas voltou e foi o maior produto de exportação da Coreia do Sul para os Estados Unidos na década de 1960. O “boom” seguiu até meados da década de 1970 quando cabelos naturais passaram a ser “exigência” da modernidade.

A ORIGEM DAS EXTENSÕES DE CABELO

Ainda em 1960, o entrelaçamento de cabelos encontrou nas mulheres negras norte-americanas as consumidoras certas. Um famoso salão alardeava a possibilidade de ter cabelos os lisos tão desejados pela maioria das mulheres. Com a nova técnica, era possível não somente ter o visual de fios bem lisos, como criar penteados étnicos com tranças e outros arranjos que dispensavam lavagens e cuidados diários.

Trinta anos depois, a técnica passou a atrair celebridades do mundo inteiro em busca de cabeleiras alongadas e permanentes para variar no visual.

Atualmente, as cantoras como Beyoncé, Cher e Nicki Minaj são algumas das personalidades do mundo dos famosos que mais ostentam esse tipo de artifício. Ambas mudam o look com frequência e quase sempre com a ajuda de cabelos falsos. Abaixo, foto de Beyoncé usando Lace Wig (próteses capilares que utlizam cabelos naturais ou artificiais para produzir este efeito de naturalidade)

Com essa matéria fica mais que provado que tanto as perucas quanto as próteses capilares tem tido cada vez mais qualidade, visando a perfeição

Beijos Suzana Rodrigues